Segunda - Sexta 07:00 - 19:00

2º Sábado de cada mês

(11) 3021-5251

WhatsApp / Fixo

(11) 3021-3678

Fixo

O IGS apoia o Janeiro Branco

O IGS apoia o Janeiro Branco

O que o Janeiro Branco (campanha a favor da Saúde Mental) tem a ver com os ouvidos?

O Instituto Ganz Sanchez apoia e ajuda a divulgar o Janeiro Branco. Afinal, doenças mentais comprometem pro-fun-da-men-te os relacionamentos afetivos, familiares, sociais, profissionais, institucionais e/ou governamentais. Só por isso, o assunto já merece nosso apoio.
Sentir e manifestar medo, tristeza, raiva, mágoas e outras coisas faz parte da natureza do ser humano e deve ser encarado como algo natural e necessário.
Doença mental é um estado muito mais complexo mais do que isso! Ela representa uma mistura de pensamentos, percepções, emoções e comportamentos anormais. Exemplos mais conhecidos: depressão, ansiedade generalizada, pânico, bipolaridade, esquizofrenia, demência e deficiência intelectual.

Você já conviveu com alguém que tem doença mental? Eu já… posso garantir que todo mundo sai perdendo quando o assunto não é valorizado!

Aliás, hoje a Saúde Mental está tão frágil que seria mais apropriado eu perguntar quem é que nunca conviveu com alguém assim…

A Campanha Janeiro Branco coloca em evidência os temas de Saúde Mental e Emocional para prevenir o adoecimento emocional da humanidade. Ela se coloca como voluntária, democrática, horizontal, desburocratizada, descentralizada, solidária, inclusiva, apartidária e transdisciplinar. Eu gostei da proposta!

Você deve estar se perguntando sobre nosso título: o que isso tem a ver conosco, que sempre falamos sobre ouvidos?

Pois é! Para nós, médicos que recebemos diariamente pacientes com MUITO sofrimento causado por problemas na via auditiva (zumbido, misofonia, hiperacusia, perda auditiva, tontura, etc) fica claro que OS MAIORES SOFRIMENTOS SÃO UMA SOMATÓRIA do problema físico (no caso, do ouvido) com o jeito que cada paciente encara o problema de acordo com o seu perfil comportamental, ou seja, o jeito peculiar de reagir a várias outras coisas.

Quando a causa da doença física é lenta para responder aos tratamentos convencionais (sim, em toda a Medicina existem casos bem difíceis), manter a saúde mental e emocional pode ser uma estratégia importante para que o paciente consiga aguardar o tempo necessário para os incômodos sintomas físicos começarem a melhorar.

Aproveitando que o início do ano vem cheio de novos planos para a vida e para os relacionamentos, vamos refletir e agir a respeito das condições emocionais: há sofrimentos e dores que podem ser evitados, violências que podem ser impedidas ou reparadas, exemplos e ensinamentos que podem ser partilhados e difundidos em nome de mais saúde mental para todos. Saiba mais em https://janeirobranco.com.br/

Opa, lembrei agora… é interessante como as pessoas subestimam a força dos problemas do ouvido. Talvez seja porque dificilmente se morre por causa deles, mas com certeza se vive pior por causa deles! Seja dor de ouvido, sensação de tampado, não escutar ou não entender direito, tontura, zumbido, intolerância a sons (hiperacusia, misofonia, fonofobia) ou outras coisas.

Pensando nisso, você pode nos fazer qualquer pergunta sobre problemas de ouvido no nosso Webinar free – OUVIDO 360º, que será transmitido ao vivo no dia 18 de fevereiro, ONLINE, do conforto de sua casa, podendo ser assistido pelo celular! Clique aqui e faça seu cadastro agora mesmo!

Vamos ajudar o mundo a ser um lugar melhor em 2020, com mais saúde mental e emocional! E por que não, com mais saúde auditiva também?!